Mais de 60% dos casos de gonorreia são resistentes ao antibiótico mais utilizado, diz OMS

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

A nova edição do relatório do Sistema Global de Vigilância de Uso e Resistência Antimicrobiana (GLASS), da Organização Mundial da Saúde (OMS), traz um alerta sobre o crescimento de bactérias resistentes aos antibióticos. O cenário preocupa uma vez que, em casos que não respondem aos medicamentos, a infecção bacteriana pode ser até mesmo letal. Segundo o consórcio internacional Antimicrobial Resistance Collaborators, hoje o mundo tem cerca de 5 milhões de mortes ao ano pelo avanço do problema.

Agora, a organização afirma que mais de 60% dos casos de gonorreia são causados por uma versão da bactéria resistente a um dos remédios mais utilizados no tratamento, a ciprofloxacina, o que dificulta o combate à infecção e aumenta o risco de desfechos graves.

A organização chama atenção para a tendência de crescimento do problema. Os casos de resistência da bactéria que causa a gonorreia e das duas mais comuns em infecções da corrente sanguínea aumentaram 15% em quatro anos.

Leia mais aqui