Tabu e cultura do negacionismo atrasam o combate ao HPV em crianças e adolescente

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

Barreiras culturais e religiosas ainda influenciam no cumprimento de metas estabelecida pelo Ministério da Saúde para a imunização contra o papilomavírus humano entre meninos e meninas, entre 9 e 14 anos

A cobertura vacinal contra o Papilomavírus Humano, conhecido como HPV, está abaixo da meta de 80% estabelecida pelo Ministério da Saúde. Em 2023, a primeira dose foi aplicada em 62,7% das meninas, de 9 a 14 anos, e em 33,7% dos meninos, de 11 a 14 anos. Muitos, ainda, não retornam para tomar a segunda dose da imunização. Entre as meninas, 56,6% tomaram a segunda dose; dentre os meninos o índice é ainda menor, de apenas 25,6%.

Saiba mais AQUI