AHF Brasil abre clínica especializada em saúde sexual, em São Paulo

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

A região da Praça da República, no centro de São Paulo, passa a contar com a Clínica Comunitária de Saúde Sexual, que será aberta na próxima quinta-feira, 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta Contra a Aids.

Mantida pela Aids Healthcare Foundation (AHF), a unidade terá atendimento multidisciplinar inteiramente gratuito, com testagem e orientação para HIV/aids, hepatites B e C, bem como diagnóstico e tratamento de sífilis e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).

O público prioritário são as pessoas mais vulneráveis ao HIV/aids e outras IST: pessoas trans, gays e homens que fazem sexo com homens, trabalhadores sexuais, população em situação de rua e pessoas que usam drogas.

Quem receber diagnóstico de sífilis e gonorreia, por exemplo, receberá os medicamentos no local. Eventuais casos de HIV e hepatites (cujos tratamentos são mais específicos e variam conforme cada pessoa) serão encaminhados para acompanhamento em unidades do Sistema Único de Saúde na capital paulista e região metropolitana.

Inicialmente, a clínica terá capacidade para realizar cerca de 50 atendimentos diários. Para isso, a unidade contará com uma equipe de 16 pessoas, incluindo trabalhadores de saúde (medicina, enfermagem, psicologia e farmácia) e setor administrativo. O grupo foi treinado para acolher todas as diversidades em um ambiente livre de estigma e discriminação.

Também na quinta, a AHF Brasil fará testagem gratuita de HIV e sífilis na Praça da República, em parceria com o Centro de Referência e Treinamento em IST e Aids da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo (leia mais abaixo).

Segunda unidade da AHF no Brasil

A Clínica Comunitária de Saúde Sexual de São Paulo será a segunda unidade da AHF no Brasil. A primeira foi aberta em 2018, no Recife, com foco na saúde sexual de homens em geral. Nos dois casos, a abertura só foi possível por meio de parceria entre AHF, Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde e conselhos profissionais.

Beto de Jesus, diretor da AHF Brasil, destaca o desafio de instalar uma unidade de saúde desse tipo em uma área com enorme circulação de pessoas, no centro da maior metrópole da América Latina. “Nossos serviços são gratuitos, mas não somos do SUS. No entanto, estamos integrados ao Sistema, que é a garantia de saúde para 8 em cada 10 brasileiros”, diz ele.

“A clínica não é só um lugar para fazer teste e tomar medicamento, é também um espaço de acolhimento. Isso é essencial na abordagem das pessoas mais vulneráveis, sobretudo agora que estamos buscando formas de ajudar o SUS a reduzir as demandas represadas pela pandemia de covid-19”, explica Beto.

Diretora médica da clínica, a infectologista Fernanda Rick destaca que a parceria com a comunidade será essencial para construir um espaço de respeito e tolerância, sem julgamentos.

“Aqui, todas as pessoas são bem-vindas. Nosso foco é proteger e cuidar para além da ótica da saúde. Por isso, queremos trazer a comunidade para dentro da clínica, promovendo oficinas, atividades de integração, educação e comunicação”, conclui.

SERVIÇO
Clínica Comunitária de Saúde Sexual
Endereço: Rua Pedro Américo, 52 – República/SP.
Atendimento: de segunda a sexta (exceto feriados), das 13h30 às 19h30.

TESTAGEM NA REPÚBLICA
Também no dia 1º de dezembro, a AHF Brasil promoverá uma ação gratuita de testagem de HIV e sífilis, distribuição de preservativos e autotestes de HIV, e intervenções culturais. Será na Praça da República, das 10h às 20h, em parceria com o CRT-IST/Aids da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.