Com violência em táxis e aplicativos, comunidade LGBTQIAP+ tem locomoção restrita

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

Violência se alastra também nas viagens de táxi e por aplicativo, e deixa a comunidade LGBTQIAP com as alternativas para se locomover restritas

A violência que atinge a comunidade LGBTQIAP no transporte público reverbera também em espaços considerados mais seguros pelos usuários. Levantamento feito pelo Correio a partir de dados disponíveis no painel da Ouvidoria Nacional do Ministério dos Direitos Humanos identificou 46 casos de violação contra membros da comunidade LGBTQIAP dentro de táxis ou de transportes por aplicativo entre janeiro de 2021 e junho de 2023.

Saiba mais AQUI