Mulheres vivendo com HIV até 45 anos podem se vacinar contra o HPV no SUS

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

Mulheres com imunossupressão, vivendo com HIV/aids, transplantadas e portadoras de cânceres, com até 45 anos de idade podem tomar a vacina HPV no SUS. A imunossupressão é reconhecida pelas autoridades de saúde como um dos principais fatores de risco para infecção pelo HPV e para o desenvolvimento de lesões tumorais e verrugas genitais.

Além disso, foi constatado que mulheres vivendo com HIV/aids têm cinco vezes mais probabilidade de evoluir para o câncer cervical em relação à população em geral. Essa maior vulnerabilidade, também, se dá em pacientes transplantados e oncológicos, que apresentam em comum um quadro de baixa imunidade.

Por isso, o Ministério da Saúde indicou, em 2017, a vacinação contra HPV para mulheres e homens com imunossupressão até 26 anos de idade. E há pouco mais de um ano decidiu ampliar essa proteção para as mulheres até 45 anos.

Essa vacinação, seguindo a recomendação da OMS, é realizada com a aplicação de três doses em intervalos de dois meses, entre a primeira e segunda, e a terceira dose seis meses após a primeira aplicação. De acordo com o Ministério da Saúde, a prescrição médica da vacina HPV é necessária para a aplicação.

Leia o texto completo aqui.