Novo esquema de vacinação em dose única contra o HPV é adotado pelo Ministério da Saúde; entenda

Guilherme
Guilherme

A medida dobra a capacidade de imunização dos estoques disponíveis no país

O Ministério da Saúde (MS) adotou um novo esquema de vacinação em dose única contra o HPV (Papilomavírus Humano), responsável pela infecção sexualmente transmissível mais comum no mundo. A mudança foi confirmada por meio de uma nota técnica da pasta divulgada na segunda-feira (1º), substituindo o antigo modelo de duas aplicações. A informação foi publicada no Diário do Nordeste.

A medida dobra a capacidade de imunização dos estoques disponíveis no país. O objetivo é intensificar a proteção contra o câncer de colo do útero e outras complicações associadas ao vírus.

De acordo com o MS, a mudança foi embasada em “estudos com evidências robustas” sobre a eficácia do esquema único em comparação às versões com duas ou três fases. Além disso, a nova estratégia segue as orientações mais recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), sendo o Brasil o 38º país a adotar a dose única.

Jovens entre 9 e 14 anos seguem formando o principal público-alvo da vacinação. O grupo prioritário engloba também pessoas com imuno comprometimento, vítimas de violência sexual e outras condições específicas previstas no Programa Nacional de Imunizações (PNI). Pessoas até os 45 anos podem receber a vacina contra o HPV.

A nota técnica da pasta orienta ainda que estados e municípios adotem busca ativa, metodologia de mobilização social para identificação, registro e monitoramento de pessoas não vacinadas.

Fonte: Diário do Nordeste.

Leia mais AQUI