Mês da Imunização: especialista alerta que vacina contra HPV é a melhor forma de prevenir alguns tipos de câncer

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

Segundo dados da Dasa, em 2021, a quantidade de vacinas aplicadas contra o HPV cresceu 77% quando comparada com o ano anterior nas mais de 900 unidades da rede em todo o país. Contudo, Chebabo explica que campanhas de conscientização permanecem necessárias, já que a alta cobertura vacinal evita o surgimento de novos casos de câncer.

A imunização é recomendada tanto para meninas quanto para meninos a partir de 9 anos. Nessa faixa etária, o imunizante é aplicado em duas doses, com intervalo de seis meses. A vacina também é indicada para adultos de até 45 anos, sem necessidade de prescrição médica. Mesmo quem já iniciou ou tenha finalizado o esquema vacinal com a quadrivalente pode receber o novo imunizante, considerando um intervalo de 12 meses. Quem já teve ou mesmo está com o HPV pode tomar a vacina. Atualmente, a nonavalente é oferecida apenas na rede privada. “O imunizante ampliado apresenta boa resposta para lesões de alto grau, neoplasias e infecções persistentes causadas”, complementa o infectologista.

Leia mais AQUI