Unidades da Rede Municipal Especializada em HIV/Aids de São Paulo já estão habilitadas para prescrever a PrEP sob demanda

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo já disponibiliza à população a profilaxia pré-exposição ao HIV (PrEP) sob demanda. O comprimido da profilaxia se mantém o mesmo, mas muda a forma de administrar o medicamento de acordo com a necessidade do usuário. Em vez de tomá-lo diariamente, o usuário tomará dois comprimidos de 2h a 24h antes do sexo, um comprimido 24h após a dose dupla e um comprimido 48h após a dose dupla (2+1+1).

No esquema diário ainda é necessário esperar sete dias para ter efeito protetor, por isso essa dose dobrada inicial, para atingir um efeito protetor mais rápido. Com a revisão da PrEP diária, somente mulheres cis, homens trans, pessoas que têm vagina como órgão de nascimento e aquelas que fazem uso de hormônio à base de estradiol, precisam esperar sete dias para atingir a proteção medicamentosa.

De acordo com o protocolo da Organização Mundial da Saúde (OMS), a PrEP sob demanda é indicada para homens cisgênero, mulheres trans, travestis e outras pessoas que têm pênis como órgão genital de nascimento e que não fazem uso de hormônio à base de estradiol. O acompanhamento de exames com os profissionais de saúde se mantém o mesmo, a cada quatro meses, sendo que a primeira dispensação é para 30 dias.

Leia mais aqui