Uso de antibiótico até 72 horas depois do sexo pode prevenir sífilis e gonorreia, afirmam pesquisadores

Rodrigo Hilario
Rodrigo Hilario

As infecções sexualmente transmissíveis dispararam nos últimos anos nos Estados Unidos e em vários outros países do mundo, inclusive o Brasil, levando a uma busca urgente por soluções. Novas pesquisas sugerem que um antibiótico amplamente disponível, tomado após o sexo, pode ajudar a conter a maré.

Uma única dose de doxiciclina tomada dentro de 72 horas após o sexo desprotegido reduz drasticamente o risco de uma IST bacteriana, descobriram estudos. A abordagem parece mais eficaz para prevenir a clamídia e a sífilis, e um pouco menos para prevenir a gonorreia.

A estratégia demonstrou funcionar entre mulheres trans e homens que fazem sexo com homens que correm alto risco de contrair uma IST. Mas as pílulas não mostraram benefício em mulheres cisgênero (cuja identidade de gênero corresponde ao sexo atribuído no nascimento).

Leia mais AQUI